Portugal na 16.ª posição do Índice de Desempenho das Alterações Climáticas

O Índice de Desempenho das Alterações Climáticas (CCPI – Climate Change Performance Index) dos países, uma ferramenta da organização não-governamental de ambiente alemã Germanwatch e do NewClimate Institute, publicado em conjunto com a Rede Internacional de Ação Climática (Climate Action International – CAN International).

O CCPI analisa e compara a proteção do clima em 62 países (mais a União Europeia como um todo) com as emissões mais elevadas, que no total representam 92% das emissões globais. Trata-se de um instrumento destinado a aumentar a transparência do desempenho e das políticas climáticas internacionais.

Os países escandinavos estão a liderar o caminho de proteção do clima, juntamente com Marrocos e o Reino Unido. A Dinamarca, Suécia e Noruega ocupam respetivamente as posições quatro a seis no novo Índice, permanecendo o pódio vago porque, até agora, nenhum país adotou o caminho necessário para manter o aquecimento global dentro do limite de 1,5°C, como define o Acordo de Paris.

Este ano, Portugal encontra-se na 16.ª posição, um lugar acima do obtido em 2020. O país faz assim parte do grupo de países com classificação “alta”, a mais elevada atribuída, já que nenhum consegue atingir a classificação “muito alta”. Comparativamente a Espanha, Portugal está dezoite lugares à frente, e seis lugares acima da União Europeia.

No entanto, as emissões per capita (excluindo florestas e uso do solo), assim como o uso de energia per capita, ainda estão a aumentar, enquanto a parcela de energia renovável no uso de energia tem vindo a aumentar menos, o que levou a classificações baixas nos respetivos indicadores de tendência (2014-2019).

Notícia completa aqui

X